Abraset | Associação Brasileira de Fornecedores de Serviços, Equipamentos e Tecnologia para Aeroportos | Confira 5 prioridades tecnológicas para aeroportos em 2018
17162
post-template-default,single,single-post,postid-17162,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

Confira 5 prioridades tecnológicas para aeroportos em 2018

Confira 5 prioridades tecnológicas para aeroportos em 2018

Com o início de 2018 surge também a expectativa de quais serão as principais melhorias nos aeroportos para otimizar a experiência do passageiro. Justamente diante desse ponto é que o portal Tnooz reuniu as cinco prioridades tecnológicas dos aeroportos neste ano, com tendências que vão desde o rastreamento de bagagem ao aumento de segurança cibernética, e que os viajantes devem ver com cada vez mais frequência neste ano. Confira abaixo.

BAGAGEM RASTREADA
Ter a bagagem extraviada pode ser um incômodo e tanto ao passageiro, e os responsáveis por comandar a aviação mundial já sabem disso. Neste ano, os equipamentos devem dar ainda mais ênfase às tecnologias de rastreamento para evitar essa famosa “dor de cabeça”, uma vez que 50% dos viajantes revelam a vontade de rastrear suas malas, segundo a Sita.

Scanners com detecção de tag e a triangulação de dados, além mútua entre companhias aéreas e os próprios aeroportos, começam a apontar para um futuro ideal onde um viajante possa checar a localização de sua mala ao vivo em seu smartphone.

VOZ PRÓPRIA

Assim como as aéreas mostram seus perfis e buscam passageiros que se identifiquem, os aeroportos também precisam de mais conexão com os passageiros. O relacionamento com o cliente, a partir da utilização de dados de consumo, também deve ganhar espaço neste ano, influenciando em como o equipamento deve investir para agradar os viajantes. Lojas, amenidades e experiências individualizadas por localidade são a grande aposta.

MIGRAÇÃO DE TECNOLOGIAS

A mesma tecnologia que garante extrema segurança em transações de moedas digitais, como o Bitcoin, pode ser transformada para dar mais garantias à aviação, como por exemplo na verificação da identidade. A utilização do Blockchain, que já foi testada pela British Airways em testes nos aeroportos de Heathrow (Londres) e Miami (EUA), no entanto, deverá demorar mais um ou dois anos antes de se tornar ponto comum aos equipamentos aeroportuários.

FACILIDADES
A Pesquisa Anual de Passageiros da Iata mostra que a maior vontade dos viajantes é ter cada vez menos trabalho nos terminais. Cartões de embarque eletrônicos, imigração automatizada, biometria e até despacho de bagagem automático se mostram opções em alta, assim como outras alternativas tecnológicas, e devem conquistar a maioria dos passageiros em breve, com filas menores e menos tempo de espera para a realização de processos.

SEGURANÇA CIBERNÉTICA
A onda de automatizações faz crescer uma necessidade ainda maior de segurança cibernética, já que praticamente todos os processos, desde a passagem pela alfândega ao voo do avião, contam com fatores tecnológicos. Ou seja, são suscetíveis a hackers, que podem ameaçar a segurança de viajantes e colaboradores.

Alguns governos, players e especialistas da área de tecnologia já trabalham em conjunto para otimizar a segurança cibernética dos aeroportos ao redor do planeta em busca de uma operação cada vez mais a prova destas novas ameaças.

Fonte: Panrotas

Raphael Silva 03/01/2018

 

Não há comentários

Publique um comentário